olá ramiro

um gato preto

o ramiro

apareceu no quintal do vizinho como muitos aparecem; pequenito e miar. deixámos comida do nosso lado à espera que comesse e fosse à vida dele, como é costume irem. mas não conseguia trepar a rede.

sem um olho, a não ver bem do outro e com uma ferida no lombo, recolhemo-lo. ficou por casa à espera de alguém, mas ninguém o quis.

assim, dia vinte e sete, ramiro, o zarolho, tornou-se oficialmente nosso. e somos seis.